Câmara recebe representantes da Santa Casa da Misericórdia de Ouro Preto

    | Cliques: 99
  • Câmara recebe representantes da Santa Casa da Misericórdia de Ouro Preto

    A Câmara de Vereadores recebeu, na reunião ordinária dessa quinta-feira (4), o provedor da Santa Casa de Misericórdia de Ouro Preto, Marcelo Oliveira, e representantes da Irmandade de Sant’Ana para explanarem sobre a atual situação do hospital, especialmente após a intervenção judicial (ocorrida no hospital entre 2015 e 2017). O convite foi motivado pelo requerimento de nº 285/2018 assinado pelos parlamentares ouro-pretanos.

     

    Marcelo Oliveira e o diretor-técnico da Santa Casa, Leonardo Brandão, apresentaram à população ouro-pretana e aos edis o demonstrativo de dívidas, as receitas públicas e a prestação de serviços via Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com o provedor, “fomos convidados pelos vereadores para falar da situação da Santa Casa após a intervenção. Mostramos a realidade da entidade, o que podemos melhorar e onde vamos melhorar. Precisamos, também, entender quais são as necessidades reais da população, além de melhorar cada vez mais nossa relação com a comunidade, a Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop) e com o Poder Legislativo”, disse.

     

    “Convidamos os representantes da Santa Casa para que eles pudessem fazer um balanço sobre a instituição. Falar o que está ou não funcionando e quais são os déficits. Vimos que ainda têm déficits financeiros e uma série de fatos importantes que nos foram apresentados”, explicou o vereador Chiquinho de Assis (PV). Para o presidente da Câmara, Wander Albuquerque (PDT), “foi exposta a situação financeira da entidade pós-intervenção. Mais uma vez ficou claro para todos que a intervenção foi uma atitude covarde com a Irmandade, trouxe prejuízos e aumentou a dívida da instituição. Mostrou, também, que a Irmandade à frente da Santa Casa traz benefícios. Ainda foram ressaltadas conquistas recentes para o hospital que tiveram a intermediação da Câmara, como o aumento de 20 leitos para a UTI, os R$200 mil mensais a mais recebidos, além das verbas vindas de emendas parlamentares de deputados”.

     

    O vereador Vantuir Silva (SD) também ficou satisfeito com os dados apresentados: “A Santa Casa está conseguindo se manter, os salários dos funcionários estão em dia e, além disso, presta um bom serviço para a população. A Câmara está de portas abertas para ajudar no que for preciso. É importante a presença desses representantes aqui no Legislativo, pois há dinheiro público investido no hospital e precisamos dar um retorno à população”.

     

    A parceria entre a Ufop e a Santa Casa foi destacada por Leonardo Brandão: “Existe um trâmite burocrático que deve ser seguido para o hospital pleitear, junto ao Ministério de Educação, a certificação de ‘hospital de ensino’. Há uma quantidade específica de leitos, especialistas e  residências médicas que já estejam em funcionamento. Temos três residências em plena atividade. Existem, também, as residências de outros cursos de saúde da Ufop, como Farmácia, Nutrição e Assistência Social. A partir do momento em que o hospital preenche esses pré-requisitos, abre-se um processo, que já está em andamento no caso da Santa Casa de Ouro Preto. Estamos aguardando o lançamento do edital para que possamos pleitear esse credenciamento”.

     

    Outro ponto apresentado foi o “II Seminário de Gestão Hospitalar: dando voz a comunidade”, que será promovido, no dia 23 de outubro, pela Santa Casa de Misericórdia de Ouro Preto no Centro de Artes e Convenções da Ufop, a partir das 8h. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail segundoseminariosantacasadeouropreto@gmail.com ou pelo site www.projet.ufop.br.