Elton Hipolito expõe na Galeria de Arte Nello Nuno durante o mês de agosto

    | Cliques: 181
  • Elton Hipolito expõe na Galeria de Arte Nello Nuno durante o mês de agosto

    Com exposições na Europa e no Brasil, o artista paulista Elton Hipolito apresenta a mostra Lacunas da Memória na Galeria de Arte Nello Nuno, da Fundação de Arte de Ouro Preto | FAOP, em Ouro Preto, entre 03 e 26 de agosto. Composta por 15 telas de técnicas diversas, a série aborda temas como tempo, memória e arquitetura. A entrada é gratuita e o horário de visitação é de segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 18h, e aos finais de semana, das 13h às 18h.

     Elton possui uma longa experiência no campo das artes plásticas. Começou em 1999 na Fundação das Artes de São Caetano do Sul (SP), no Atelier Livre de Artes Visuais, prosseguindo para a graduação em artes (FAINC) e para o Curso Técnico em Conservação e Restauro (FAOP). A partir de 2012, o artista se insere no circuito de exposições e diálogos coletivos, tendo como pontos decisivos as residências artísticas no vilarejo de Cemitério do Peixe, em Conceição do Mato Dentro (MG), em 2015, e em Cerveira (Portugal), no ano seguinte.

     Durante esta última, Elton ganhou notoriedade pelo mural que pintou em homenagem ao escultor lusitano José Rodrigues. Com cerca de oito metros de altura e olhos penetrantes, a obra à base de terra e água impressiona quem passa pelo Cineteatro Vila Nova de Cerveira.

     Em Lacunas da Memória, Elton Hipolito busca refletir sobre a memória coletiva das cidades em vista do processo de transformação de seus espaços, fruto de uma aceleração desordenada. Casas e, até mesmo, quarteirões inteiros estão sujeitos a desaparecer subitamente, gerando lacunas na lembrança de quem esteve ali. O retrato de lugares abandonados e pessoas que o artista encontrou por onde passou, tudo devidamente registrado, é alvo de um desmemoriamento que, nas obras, aparece sob uma atmosfera nebulosa e soturna.

     “Ouvi certa vez o escritor Bartolomeu Campos de Queirós dizer que colecionamos fragmentos de vivências que reunimos num sentido de preservação da memória, entendida como algo sagrado, pois ela guarda quem somos, guarda nossa história. Fiquei com essa frase na cabeça, o que se tornou o gatilho para a construção destes trabalhos”, comenta o artista.

     Essa transitoriedade presente na exposição Lacunas da Memória, produz estranhamento e desacelera o tempo. “O tempo da rua e do presente confronta com o tempo do olhar e da reflexão, conectando o repertório íntimo de cada um aos espaços da cidade e à experiência deles”, completa.

     Serviço:

    Exposição Lacunas da Memória

    Abertura: 03 de agosto, às 18h

    Visitação: até 26 de agosto

    Horário: segunda-feira a sexta-feira de 9h às 18 | sábado e domingo 13h às 18h

    Endereço: Rua Getúlio Vargas, 185, bairro Rosário | Ouro Preto (MG)

    Entrada: Gratuita

    Classificação: Livre

    Informações: (31) 3552-2480 | assessoriadecomunicacao@faop.mg.gov.br

     

Imagens relacionadas