h

    Promessas de cobranças ao novo governo e Projeto de instituição da Equoterapia para portadores de deficiência e necessidades especiais em Itabirito são destaques na Reunião da Câmara

    | Cliques: 261
  • Promessas de cobranças ao novo governo e  Projeto de instituição da Equoterapia para  portadores de deficiência e necessidades especiais em Itabirito são destaques na Reunião da Câmara

    Na última reunião (12/08), a Câmara recebeu a visita de membros da ADI (Associação dos Deficientes de Itabirito). O trabalho da associação é buscar através de um trabalho maravilhoso uma cidade mais inclusiva que promove o bem estar de todos. Ontem o motivo da visita foi muito especial. Entrou em votação um Projeto de Lei - que deve ser assinado por todos os vereadores - que trata da instituição da Equoterapia, um método terapêutico com cavalos que serve para estimular o desenvolvimento do cérebro e do corpo. A terapia serve para complementar o tratamento de indivíduos com deficiências ou necessidades especiais, como a síndrome de Down, paralisia cerebral, derrame, esclerose múltipla, hiperatividade, autismo, crianças muito agitadas ou com dificuldade de concentração. Os vereadores se comprometeram a aprovar e lutar por essa grande demanda levada e organizada pela associação.
    Max Fortes, que foi o primeiro a subir à tribuna, ressaltou as dificuldades e apontou como a transição de governos ao longo dos anos tem sido uma dificuldade para cidadãos que encontram diversos problemas relacionados ao serviço público neste período. Através de Projeto de lei, sugeriu a instituição da transição democrática de governo no Município de Itabirito, que inclui a formação da equipe de transição e define o seu funcionamento, entre outros pontos.
    Ricardo Oliveira afirmou que realmente recebeu o convite para ser o líder de governo do prefeito eleito, Orlando Caldeira, mas recusou o convite dizendo que quer manter independência na Câmara, pois ele acredita que, desde 2017, vem cobrando e fiscalizando o Executivo e agora não vai ser diferente. O vereador ressaltou a importância da presença dos cargos de alto escalão do governo na Câmara, pois ele acredita que essas pessoas precisam garantir aos cidadãos que tem capacidade técnica e projetos para governarem nossa cidade, além de também assumir uma série de compromissos com o povo, através do Poder Legislativo.
    Rose da Saúde se defendeu de algumas acusações, de que teria indicado o novo Secretário de Saúde, Marco Antônio. Segundo Rose, foi apenas uma sugestão e a escolha a deixou muito feliz, afinal acredita que o novo secretário tem muito a agregar à cidade de Itabirito. Segundo a mesma, ela não vê a necessidade de um líder de governo da gestão eleita na câmara, concluindo que todos os vereadores já são lideres.
    Renê mais uma vez criticou a empresa concessora do transporte público, que segundo ele quanto mais críticas são feitas ao serviço, pior ele vai ficando. Segundo o parlamentar, a única saída é abrir concorrência, pois só assim aumentariam as chances de se terem serviços minimamente dignos na cidade.
    Todos os vereadores que se pronunciaram na tribuna se comprometeram novamente e exercer o papel de fiscalizador e com certeza irão cobrar tudo o que foi prometido durante as eleições suplementares.
    Ao todo, foram votados 20 projetos e um veto parcial ao Projeto de Lei 42 que institui o Bombeiro Municipal como órgão responsável pelo serviço municipal de prevenção e combate a incêndio e desastres.

Imagens relacionadas