ALMG inicia ações de racionalização de energia
    Desde 2017, a Assembleia só utiliza lâmpadas de LED em suas edificações – Arquivo ALMG – Foto:Guilherme Dardanhan

    Medidas entram em vigor nesta quinta-feira (2) e estão alinhadas ao alerta nacional sobre crise energética.

    Para receber notícias no seu WhatsApp clique aqui

    E para receber notícias da nossa página no Facebook

    Se inscreva no nosso canal do you tube para receber nossas reportagens, clique aqui

    tenta ao cenário atual de crise energética do País, a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) começa, a partir desta quinta-feira (2/9/21), a adotar medidas de racionalização do uso da energia elétrica em todos os prédios da instituição.

    Segundo a direção da Assembleia, serão promovidas iniciativas para redução do consumo, envolvendo mudanças no funcionamento do ar-condicionado, da iluminação e dos elevadores, além de ações de sensibilização sobre o tema para o público interno.

    O que muda a partir desta quinta-feira:

    Ar-condicionado – A temperatura dos aparelhos do Palácio da Inconfidência e do Edifício Tiradentes será fixada no padrão de 24º C, de forma a evitar a sobrecarga gerada pelo uso abaixo desse limite; no Edifício Carlos Drummond de Andrade (CDA), devido às características do prédio, a adequação se dará em relação à temperatura da água de refrigeração do sistema; além disso, o funcionamento será ajustado para o período das 9 às 17 horas, gerando redução de duas horas diárias.

    Iluminação – A iluminação dos espaços de circulação da Casa, como corredores e halls de entrada, será reduzida durante todo o dia, por meio do uso de lâmpadas intercaladas; à noite, além dessa redução, haverá também o desligamento total, em determinados locais, a partir das 22 horas; a diminuição será realizada de forma gradual ao longo das próximas semanas e não prejudicará as exigências de segurança.

    Elevadores – Parte dos elevadores de todos os prédios será desligada entre 20 horas e 6 horas.

    Economia é preocupação antiga na Casa

    As medidas adotadas agora se juntam a uma série de iniciativas que a Assembleia já vem adotando, nos últimos anos, com vistas à racionalização do uso de energia e de água.

    Em relação à iluminação, desde 2017, a Assembleia só utiliza lâmpadas de LED em suas edificações, que consomem, em média, 40% menos que as tradicionais.

    No mesmo ano, entrou em operação na Assembleia uma microusina de geração fotovoltaica, no anexo da Garagem A, que permite a produção de energia limpa, com baixo impacto para o meio ambiente.

    A Assembleia também reaproveita a água de aparelhos de ar-condicionado para lavar o piso da entrada principal do Palácio da Inconfidência, além de, desde 2015, ter instalado dosadores nas torneiras e descargas dos banheiros da Casa.

    Laços da consciência – A programação de iluminação do Palácio da Inconfidência, promovida pelo projeto Laços da Consciência, de acordo com cores associadas a temas relacionados ao bem-estar social, também será ajustada a partir do mês de setembro, de forma a se adequar às novas medidas de racionalização. O horário de funcionamento será limitado às 22 horas, acompanhando medida semelhante adotada em outros locais da Casa.