“Museus: perdas e recomeços” é o tema da 15ª edição da Primavera de Museus

    Museus da Secult-MG e Circuito Liberdade participam com ações diversificadas em formato presencial e virtual

    Para receber notícias no seu WhatsApp clique aqui

    E para receber notícias da nossa página no Facebook

    Se inscreva no nosso canal do you tube para receber nossas reportagens, clique aqui

    A Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) e o Circuito Liberdade participam da 15ª Primavera de Museus com uma série de atividades, que ocorrem de forma presencial e virtual em museus do Estado e equipamentos do complexo cultural e em suas respectivas redes sociais. Entre os destaques, está a apresentação de um quarteto de cordas formado por musicistas da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais no Museu Mineiro, no Circuito Liberdade, em Belo Horizonte. O evento acontece na próxima terça-feira (21/9), às 18h. No repertório, obras de Mozart e Piazzolla e os ingressos gratuitos podem ser retiraos no Museu Mineiro, distribuídos por ordem de chegada.

    Em Cordisburgo, o Museu Casa Guimarães Rosa promove a oficina de miniaturas sobre o patrimônio material e imaterial de Cordisburgo “No só quase lugar, um patrimônio do tamanho do mundo”, nos dias 23 e 24/9. Já em Ouro Preto, nos dias 25 e 26/9, acontece a oficina “Passos de Guignard” – Passeio e oficina de fotografia digital no Circuito “Passos de Guignard”, promovida pelo Museu Casa Guignard.

    O tema da 15ª Primavera de Museus deste ano é “Museus: Perdas e Recomeços”. A leitura feita é de que a primavera é símbolo de recomeço e, na nova estação, a natureza se recupera e se torna florida e verdejante novamente, mostrando que um novo ciclo tem início. Em 2021, a primavera vem com um significado ainda mais especial. Cerca de um ano e meio após a declaração de pandemia de Covid-19 ter sido feita pela Organização Mundial de Saúde (OMS), os países começam a apresentar avanço na contenção do coronavírus. O momento é também de reflexão e serve para avaliar as perdas e os recomeços. É sobre isso que trata a 15ª Primavera de Museus, promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM).

    Ao lidar com tantas perdas e tantas dores, é impossível que o homem não reflita sobre o impacto que este momento tem, não somente no tempo presente, mas em suas memórias e em seu futuro. Com o tema “Museus: Perdas e Recomeços”, a 15ª Primavera de Museus é um convite para refletir sobre a função dos museus neste momento que, embora não tenha acabado, exige desde já a elaboração das perdas, tratando da guarda do que restou e assegurando que, como em tantas outras vezes, o que restou enseja recomeços. Fonte: SECULT.